.Conhecer as contadoras de histórias

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.Novos reinados

. A girafa Constipada

. As autoras de Um conto de...

. O CARACOL PREGUIÇOSO E A ...

. Para breve

. Voltaremos brevemente

. As autoras de Um Conto de...

. O príncipe pintor

. A Zebra que perdeu o Pija...

. No País da Chuva

. Não podia deixar de...

. Um conto de reis a quatr...

. A lagarta Raquel

. Para breve

. Feliz 2008

. Uma aventura com fantasma...

. Para breve

. Pégadas de Areia

. Um Conto de reis

. A Rosa perdida

. A Rosa perdida Parte I

. Para a semana

. História da Bruxinha Andr...

. Para breve :

.Já reinaram

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2003

. Abril 2003

. Fevereiro 2003

. Janeiro 2003

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Segunda-feira, 13 de Outubro de 2008

O CARACOL PREGUIÇOSO E A NUVEM TRABALHADORA

 

Era uma vez um caracol que andava a passear todo contente com as suas antenas ao sol. Enquanto passeava ele ia cantarolando:

Que lindo dia de sol!

Para andar passear

Que lindo dia de sol!

Eu sou um belo caracol

Que anda aqui a cantar…

Lá lá lá lá lá lá……

Andava então na sua vidinha muito satisfeito o caracol, espevitando muito contente as suas antenas o sol, a passear de folha verdinha em folha verdinha. Todo contente e satisfeito, mordiscava uma folhinha aqui, mordiscava uma folhinha ali e ia dizendo a toda a gente e encontrava que aquele era um belo dia. Um dia perfeito. Sim um dia perfeito para um caracol preguiçoso que nada gostava mais de fazer senão passear e comer alegremente de antenas ao sol.

 

Enquanto o caracol andava assim alegre na sua vida, espreitava uma nuvem marota e atrevida:

-“ Que bela vida tem este caracol. Deve ser bom, nada mais ter para fazer, do que passear ao sol. Mas eu tenho trabalho a fazer e por isso o sol vai desaparecer e agora vai chover.”- pensou a nuvem divertida com a grande partida que ia pregar ao caracol que andava a passear -“coitado, quando der por ela, nem a casota lhe vai valer. Vai ficar todo encharcado!”- e riu-se num riso de nuvem muito molhado, pois ao mesmo tempo começou a enviar uma grande quantidade de gotas de água grossas e fortes que ao chegarem à terra deixaram tudo encharcado.

 O nosso caracol, é que inicialmente nem se apercebeu do que aconteceu. Tinha comido e passeado tanto que acabara por ficar cansado, e recolhendo-se para dentro da sua confortável casinha que sempre viajava nas suas costas adormeceu, bem instalado num folha comprida e verdinha. Mas com a força da chuva, a folha abanou e o pobre caracol rebolou e acordou! Tinha caído numa pequena poça de água que se tinha formado e ao sair cá para fora, com a curiosidade de saber o que estava acontecer, e tinha ficado encharcado. Olhou para o céu admirado,”para onde teria ido o sol?” pensava o pobre caracol todo molhado e desapontado.

Lá bem no alto no céu, estava entretida a brincar a nossa nuvem atrevida. Já se cansara de trabalhar. Agora era a sua vez de andar entretida. Ia começar a brincar ao faz-de conta das nuvens, acabava de fazer de conta que era uma nuvem flor quando ouviu o caracol a resmungar:

-Estava um dia tão bonito e tinha que vir uma nuvem pateta fazer chuva para o estragar!

 A nuvem ofendida e muito inchada decidiu que estava na hora de responder àquele caracol preguiçoso que não fazia nada. Assim começou a chamar o caracol:

-Pssst pssst senhor caracol!

O caracol olhava, olhava e nada via em seu redor.

-Pssst pssst senhor caracol! Procure melhor!

O caracol continuava a olhar a para todo o lado sem ver quem o estava a chamar.

-Pssst! Pssst! Senhor caracol! Procure melhor! Sou eu a nuvem que estou aqui em cima ao pé de si!

-Ah! Só podia ser! - respondeu o caracol com cara de caso e de poucos amigos, pois não tinha gostado nada de ter ficado encharcado. - Onde é que já se viu molhar as pessoas que andam a passear, assim sem mais nem menos, sem sequer avisar? –Resmungou amuado.

 

- Sabe senhor caracol enquanto andava o senhor a passear de antenas espevitadas ao sol, eu estava a trabalhar para que o senhor se pudesse alimentar e abrigar!

-A trabalhar?! Chama trabalhar a encharcar as pessoas? -Retrucou indignado o caracol.

 Mas a nuvem muito calma e a sorrir continuou:

- Sim a trabalhar! Se o senhor teve folhas verdes e apetitosas para se deliciar e abrigar a descansar, do seu passeio foi graças ao meu trabalho, mas se não fosse eu receio que passasse fome. Pois se eu não enviasse uma boa carga de água para que as plantas se pudessem alimentar e renovar ficado verdes viçosas, estas não só deixariam de ser tão apetitosas como morreriam de fome e de sede. Não morrerias tu de sede se deixasse de chover? O que irias beber? Talvez não fosse agradável ficar encharcado, mas olha como está tudo mais bonito e verdinho! Ou vais dizer-me que não tinhas notado?

  O caracol envergonhado com o seu egoísmo reconheceu que nunca tinha pensado, que de facto a nuvem tinha razão. E também não era assim tão grave nem desagradável ter-se molhado, pois até se tinha refrescado e num instante tinha secado.

  Assim a nuvem e o caracol fizeram as pazes e tornaram-se grandes amigos, pois às vezes podia não parecer , mas se o caracol e outros seres viviam não era só ao sol que o deviam, mas também a nuvem que fazia chover para que as plantas pudessem crescer verdes e viçosas e eles e os outros seres vivos tivessem água beber.

Conto escrito e ilustrado por mim dedicado à minha filha Bárbara, inspirado num Conto de António Torrado.

Flora Rodrigues

12 de Outubro de 2008 

Fantasia sonhada por Mamã Gansa às 22:11
link do post | Fantasie | Quero fantasia na minha vida
8 comentários:
De silvia a 14 de Outubro de 2008 às 08:18
Oh que ternura...
Silvia
De Mamã Gansa a 18 de Outubro de 2008 às 23:46
Obrigada Sílvi apor leres e comentares aindabem que gostaste.Vou tentar pôr mais histórias.
De Sara V. a 19 de Outubro de 2008 às 14:40
Amei! Acho que dos infantis mais giros que escreveste! Tão tão musical... tão terno e pedagógico, hehe! Lindo!
E o caracol é tão giro, tão colorido!
Beijocas
De Mamã Gansa a 20 de Outubro de 2008 às 11:58
obrigada...beijinhos
De Tania Cunha a 29 de Dezembro de 2008 às 19:58
Olá!

Sou uma futura educadora de infância, e encontrei este blog por mero acaso. Devo confessar que fiquei apaixonada pelo conteúdo, e vou recorrer ao mesmo, sem qualquer dúvida! É uma verdadeira inspiração para organizar trabalhos com as minhas crianças!

Um abraço,

Tania Cunha
De Mamã Gansa a 30 de Dezembro de 2008 às 13:38
Olá obrigada Tânia ficamos muito contente que tenhas gostado. Só pedimos que ao usares divulgues os respectivos créditos. De qualquer das formas sugeria que contactasses a Sara se quiseres usar algum conto dela.Da minha parte desde que divulgados os créditos autoria, tudo bem.Gostaria que contasses depois como reagiram as crianças e dizpobilizo-me para participar em alguma se quisereses e eu puder na altura. Tentei retribuir a visista mas atua porta está trancada . De quqlquer das formas volta sempre. è bom sentir feed-back. beijinhos
De Tania Cunha a 30 de Dezembro de 2008 às 16:40
Sim, sim, não se preocupem que se utilizar alguma história serão devidamente identificadas, com todos os créditos! :)
Infelizmente tive que fechar o meu blog ao público, devido a maus leitores que não respeitam quem escreve e abusam do plágio. Mas posso sempre adiciona-la aos leitores, basta acrescentar o e-mail às permissões. ;)
É com todo o gosto que partilho a reacção das crianças. Assim que quiser trabalhar alguma história, falo com voçês primeiro!

Um abraço,

Bom Ano,

Tânia Cunha
De Mamã Gansa a 30 de Dezembro de 2008 às 19:10
Obrigada se quiseres inclui-nos. Bom ano para ti também.

Comentar post

.links